Portal Online Multimidia

Polêmicas e Falcatruas colocam Amazon Best na mira do TCE-AM por conta de ingressos para o Festival de Parintins 2024

O Ministério Público de Contas (MPC) e do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), miram a Empresa Amazon Best, após diversas polêmicas sobre a venda dos ingressos para o Festival Folclórico de Parintins 2024. A empresa liderada pelo irmão do Prefeito de Parintins, Bi Garcia, segue envolvida em supostas falcatruas que já foram denunciadas por diversos clientes.

A Empresa pertencente à Valdo Garcia, irmão de Bi Garcia, recebeu a visita do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/AM) na última semana, que fiscalizaram a venda de ingressos para o Festival Folclórico de Parintins 2024.

Após a visita, ficou acordado que os consumidores terão o direito de comprar ingressos individuais para a noite de sua preferência, em vez de um passaporte que configuraria “venda casada”, como estava sendo vendido antes das denúncias.

A denúncia foi feita pela Vereadora de Parintins, Brena Dianná, que questionou o Prefeito Bi Garcia sobre supostas violações da Amazon Best em relação ao festival dos bois.

“O prefeito Bi Garcia utilizou do seu discurso politico e da grandiosidade do Festival de Parintins, para atrair recurso do Estado e Justificar o gasto também milionário e assim com a festa paga pelo povo, tratou de enriquecer a empresa de seu irmão, cunhada e sobrinha, vendendo em caráter de monopólio tudo que cercava o evento”, disse a parlamentar.

O Ministério Público de Contas (MPC-AM) reconhece que o convênio firmado entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Parintins(número 18/2018) foi legal, mas destaca que foi executado de forma ilegal por Bi Garcia, sem nenhum procedimento de concorrência adequado. Isso resultou no enriquecimento da Amazon Best, empresa do seu próprio irmão sem que outros fornecedores tivessem chance de competir no mercado.

 

 

 

 

*Fonte site Tribuna do Amazonas